A Garota da Janela

Numa tarde chuvosa, eu estava passando por uma rua da Boa Vista – no Recife – quando, de repente, vi uma garota de cabelos escuros em uma das janelas de um casarão.Ela me chamou como se me conhecesse e fui até aquele prédio. Já dentro, onde pude verificar que havia várias portas dos dois lados do corredor, como se fosse um hotel.Os móveis bem alinhados e o chão bastante limpo, mas não havia ninguém no interior. Então, ouvi uma voz que dizia assim:

– Pode entrar, venha que quero te mostrar uma coisa…

No final do corredor havia uma luz branca, uma claridade, e as portas dos quartos estavam fechadas. Fui, então. Quando cheguei ao quintal do casarão, estava ela de costas para mim, linda com um vestido branco e rindo. Foi, então, que me aproximei e toquei o seu ombro. Ela se virou e…enfiou uma faca na altura do meu estômago!

Quando acordei, estava ainda no quintal daquele casarão. Passei a mão pela barriga e constatei que não estava sangrando. Mas estava no casarão.

Levantei-me e, enquanto caminhava pelo corredor, verifiquei que há muitos anos ninguém entrava ali. Não havia mais aqueles móveis tão bonitos e alinhados. Quando cheguei à frente do sobrado encontrei o senhor que me disse que ninguém entrava ali há muito tempo. Nem mesmo o casal dono do lugar. Isso porque tinham perdido lá a sua filha mais nova. A garota foi morta a facadas dentro do casarão por um bandido.

Depois desse dia passei a acreditar em fantasmas e coisas do gênero. Não passo mais por aquela rua – próxima à Praça Chora Menino. Aquele senhor me disse que já viu a moça numa das janelas e a descreveu como eu também a vi: ela era linda! É uma pena…
Contado por  Marcondes F.

Categorias