A Sina da Menina-cabra

Conta-se que uma menina muito afoita, “maluvida” e desobediente gostava de bater na mãe. Essa menina se chamava Mauriceia e morava no bairro da Guabiraba, na Zona Norte do Recife. Um dia a mãe jogou uma praga na filha: disse que malcriada ia virar bicho. Certo dia, a menina acordou aflita e saiu correndo feito uma louca pela rua do bairro que morava.

Voltou para casa horas depois, toda suja e com as roupas rasgadas.  Daí em diante, sempre à meia-noite em ponto, Mauriceia se transformava em cabra e se danava a correr pela vizinhança, assustando as pessoas. Pela manhã todos comentavam: lá vai à menina que vira cabra! Algumas até cumprimentavam Mauriceia; outras se afastavam, com medo.  Cansada da maldição, a menina pediu perdão, passou a respeitar a mãe, e nunca mais virou bicho.

Um caso muito parecido é contado pelos moradores do município de Carpina, na Zona da Mata de Pernambuco. Uma certa menina muito desobediente desrespeitou a mãe que lançou-lhe a maldição. Então, nas noites de lua cheia, ela virava cabra, deixando os vizinhos com medo assim que ouviam berros e do barulho de chocalho.

Contado por Roberto Beltrão