Ataque do Chupa-cabra?

Isto ocorreu em 2008, em São Vicente Férrer – um município localizado a 116 quilômetros do Recife, conhecido por ser um dos maiores produtores de bananas de Pernambuco. Bastam esses dados para se concluir que é uma cidade pacata, de gente trabalhadora e tranquila, uma típica comunidade do interior. Mas a rotina de paz dos moradores foi quebrada por acontecimentos macabros que apavoraram seus habitantes: animais domésticos estavam sendo mortos por uma criatura misteriosa!

A razão do massacre dos bichos era totalmente desconhecida. Bodes, porcos gansos e até um jumento tiveram as vidas ceifadas por golpes que lhes rasgaram as carnes. Só numa propriedade, vinte e sete carneiros que estava num mesmo curral foram trucidados durante a madrugada. Nas carcaças estavam marcas profundas de dentes e garras – evidências que levam a pensar que um animal de grande porte teria sido o responsável pelos ataques. Mas predadores caçam para comer e os animais em questão não foram devorados: foram apenas estraçalhadas, vítimas de uma aparente fúria assassina.

Os donos dos bichos mostram os ossos dos animais mortos – sinais incontestáveis de que algo terrível vem mesmo ocorrendo em São Vicente Férrer. Há que diga que cachorros selvagens seriam os culpados pela matança. Há quem fale até na possibilidade de um leão estar rondado a área. Contudo, cães e felinos não se assemelham com às descrições feitas pelas testemunhas que teriam visto a criatura, que teria pêlos vermelhos, não passaria de pouco mais de um metro de altura, andaria sobre duas patas e ostentaria longas garras.

A figura lembrava em muitos aspectos o famoso “chupa-cabra”, criatura medonha que já teria atacado rebanhos de outros lugares do Brasil e também outros países da América Latina. Há quem garanta que esse ser teria origem extraterrestre. Mas o monstro visto em São Vicente Férrer poderia se parecer com um personagem bem conhecido do imaginário popular: o lobisomem.

A polícia chegou a investigar o caso, fazendo visitas visitas aos locais onde ocorreram os ataques e recolhendo amostras do que restou dos bichos mortos. Mas as análises técnicas nada revelaram de anormal. Enquanto o inimigo noturno não era identificado, por muitos meses os moradores de São Vicente Férrer se trancavam em suas casas à noite com medo da criatura. E tão de repente como surgiram, os ataques aos rebanhos cessaram. Até hoje não existe uma explicação para  essas ocorrências estranhas…