Assombrações no Cais do Sertão

Já pensou encontrar de uma só vez a Cumade Fulôzinha, o Nêgo Dágua, o Lobisomem e outros malassombros do interior Pernambuco? Pois quem teve coragem viveu esse momento de suspense na tarde de contação de histórias que O Recife Assombrado vai promoveu no sábado, dia 18 de março, no Museu Cais do Sertão, bairro do Recife.

A programação começou às 15h com uma encenação montada pela Vivaz Cia. de Artes, uma criação do ator e diretor teatral Paulo André Viana. Ele e o ator Renê Ribeiro representaram dois irmãos, moradores de um sítio na área rural, que relembram lendas e causos medonhos durante uma conversa numa noite fria e silenciosa. A peça é baseada em contos e pesquisas do jornalista Roberto Beltrão, um dos editores do site.

Em seguida, Roberto e o escritor André Balaio (também editor do site) bateram um papo com a plateia sobre duas publicações que mostram aspectos assustadores do imaginário popular. Uma delas é livro de contos “Na Escuridão das Brenhas”, escrito por Beltrão:  reunião de sete narrativas que levam o leitor por caminhos ermos e estradas sombrias. Os contos visitam lugares lendários onde é possível se confrontar com um espectro feminino sedutor, testemunhar o ataque de uma cobra gigante saída de um açude e ver misteriosas bolas de fogo no céu noturno – uma geografia misteriosa, povoadas por seres fantásticos, num Pernambuco cheio de estranhamento e espanto.

A outra publicação é o álbum de histórias em quadrinhos “Malassombro – Assovios na Mata”, com roteiros por André Balaio, que ganharam ilustrações do artista gráfico alagoano Téo Pinheiro. São 36 páginas com duas narrativas assombradas que se passam no interior de Pernambuco: um rico herdeiro descobre que sua propriedade rural é assombrada por uma raivosa entidade chamada Cumade Fulôzinha que vem da mata; uma adolescente do interior percebe que o próprio Diabo é um penetra na sua festa de aniversário animada por músicas de Luiz Gonzaga. Depois da conversa com o público, os dois autores fizeram um momento de autógrafos das publicações.

 

  • Marília Maciel

    Muito massa esse evento hein?!