Pavor Noturno

Isso aconteceu quando eu tinha 15 anos (hoje tenho 40). Meu pai comprou uma casa grande e bonita numa das ruas principais da cidade de Limoeiro, no interior de Pernambuco. Só depois da compra soubemos que ninguém morava muito tempo na residência porque ela era cenário constante de eventos paranormais. Por isso o imóvel foi vendido por um preço abaixo da média. Na noite na qual levaram boa parte da mudança, meu irmão mais velho dormiu a noite toda lá. E já escutou barulhos de panelas na cozinha e o som de alguém andando pela casa. E não tinha ninguém no local além dele.

Tempos depois, apareceu um rapaz que queria namorar comigo. Não gostava dele, era só uma amizade, mas ele insistia. Certa vez o rapaz veio me visitar e ficou até tarde. E como já não tinha ônibus voltando pra casa dele à noite, ele pediu pra pernoitar lá em casa. Meus pais consentiram. A residência da casa tinha vários quartos, e mesmo assim meus irmãos propuseram que o visitante ele dormisse em um dos quartos deles. Provavelmente para mostrar que não tinha medo, meu amigo resolveu dormir em quarto sozinho. E disso o hóspede iria se arrepender.

De madrugada, acordou surpreendido por uma criatura em cima do peito dele, tapando sua respiração. Era um ser “disforme” que quase o matou, como depois iria explicar.

Meu amigo começou a orar um “Pai-nosso” mentalmente e “aquilo” saiu de cima dele. Apavorado, gritou e correu para o quarto do meu irmão. E de manhã foi embora no primeiro ônibus. Nunca mais voltou…

Relato da leitora Mari