Se Conto Ninguém Acredita

Atravessar os 23 contos deste livro vai provocar um certo espanto nostálgico  em quem conhece a ancestral série de TV “Além da Imaginação” (The Twilight Zone, no original, cuja a primeira temporada foi exibida em 1959, emissora americana CBS), e ainda tocar o coração de quem já curtiu as arrepiantes HQs da paradigmática revista “Creepy” (que estreou nos Estados Unidos em 1964). Isso porque Se Conto Ninguém Acredita, do pernambucano Rafael Pedrosa, tem como premissa surpreender o leitor com o recurso do “plot twist”, uma reviravolta derradeira na condução da história, levando a um final totalmente inesperado, muito nos moldes do que a audiência do cinema fantástico se acostumou a ver nos filmes de M. Night Shyamalan, o diretor indiano/estadunidense que fez todo mundo arregalar os olhos com o filme “O Sexto Sentido” em 1999 (“I see dead people”).

Publicitário de ofício, 33 anos, Pedrosa percorre com segurança essa trilha das narrativas curtas com reviravoltas em enredos carregados de enigmas como: um homem que precisa lutar contra a própria sanidade para tentar sair de um mundo sombrio; uma mulher atormentada por um espírito que surge ao virar da última página; ou ainda, uma jovem que precisa encarar os próprios medos para salvar o seu amigo das garras de um demônio. Dizer qualquer coisa além disso é estragar a graça de passar algumas horas com o nariz enfiado nas 199 páginas do volume publicada pela Pandorga Editora, de São Paulo.

Rafael Pedrosa conta que traz na sua escrita a influência de autores como Stephen King, Gillian Flynn, H.P. Lovecraft, Edgar Allan Poe, Neil Gaiman, Raphael Montes, entre outros, e também de filmes  como “O Exorcismo de Emily Rose” (20o5), “A Bruxa”(2015), “Fragmentado”(2016) e “Hereditário” (2018) .

“De  uma coisa tenho certeza”,  comenta Pedrosa, “eu sempre gostei de terror e dessa sensação de frio (mesmo no calor do Recife) durante a leitura ou na frente da TV”. E esse fascínio mexeu com a vontade de criação. “A minha criatividade”, explica o autor, “sempre foi direcionada para textos publicitários,  desejo do inesperado e, um dia eu percebi que a arte de surpreender poderia ir além”. Então se entregou à produção de contos de horror deste dezembro de 2015.

“Quando escrevi o primeiro conto,  publiquei em uma página no wordpress que foi criada para esse fim. A  partir daí, continuei escrevendo e surgiu a ideia de um perfil no Facebook para compartilhá-los com mais  pessoas, que evoluiu para um perfil no Instagram”, relembra Rafael Pedrosa. E parece que só estar começando: “estou concluindo o segundo livro e começando a anotar insights para um terceiro”.

Quem quiser  adquirir Se Conto Ninguém Acredita pode entrar em contato com Pedrosa pelo Instagram  – o livro vai  autografado e com frete grátis por R$ 35,00.  Também está à venda no site da  Pandorga Editora ou pela Amazon.