top of page
  • Foto do escritorLucas Rigaud

A Vizinhança Assombrada em Água Fria

Na década de 1930, estranhos acontecimentos tomaram conta de uma residência na Zona Norte do Recife

 

Biblioteca Nacional Digital - Diário da Manhã (PE), 1930

Muitos conhecimentos sobre os diversos casos sobrenaturais ocorridos em Pernambuco podem ser adquiridos através de minuciosa pesquisa em antigos periódicos publicados no Recife, nas décadas passadas do século XX.


Foi em um desses estudos que nos deparamos com um caso intrigante, noticiado pelo Diário da Manhã, em 04 de abril de 1930, ocorrido em uma casa no bairro de Água Fria. Tratava-se de um clássico caso de assombração dentro de uma residência, semelhante àquelas que já foram descritas por Oscar Melo e Gilberto Freyre e que, provavelmente, também inspirou o sociólogo a escrever as páginas de Assombrações do Recife Velho dedicadas às edificações provavelmente assombradas da cidade.


Porém, este caso noticiado pelo Diário da Manhã chamou atenção pelo detalhismo da situação e por ter mais de duas famílias envolvidas na história, inclusive autoridades.

 


SERIA UM POLTERGEIST?


Entre março e abril de 1930, a casa de número 291 da Rua da Regeneração, em Água Fria, passou a ser palco de estranhos fenômenos que atormentavam seus moradores e vizinhos.


De acordo com o Diário da Manhã, o dono da residência, Sr. Carlos Gomes Deschamps, foi acordado por estranhos barulhos por volta das 23 horas. Armado com uma pistola, Deschamps resolveu investigar, acreditando que os autores do ruído eram ladrões ou mal feitores. Porém, quando o dono da casa averiguou os cômodos, ninguém encontrou, a não ser diversos objetos seus espalhados pelo chão. E os barulhos não haviam parado, para completar a estranheza da situação. Após realizar alguns orações, o Sr. Carlos e sua família, que também testemunhou o mal-assombro, notaram que os fenômenos haviam momentaneamente cessado.


Residência de n. 291 na Rua da Regeneração, atualmente. Imagem: Google Maps

No dia seguinte, a vizinha dos Deschamps, dona Celina Falcão, também foi atormentada pelos barulhos, tendo também os objetos e mobília de sua residência quebrados e revirados. Apavorada, ela buscou ajuda de populares e de autoridades.


Diz na matéria que um agente policial foi chamado na residência de dona Cecília, tendo ele se deparado com um verdadeiro cenário de horror. O oficial nada pôde fazer, a não ser sentir medo. A moradora da residência, por sua vez, se mudou, juntamente com seus filhos, naquele mesmo dia, para a casa da mãe, no bairro do Fundão.

 


CURIOSIDADE


O caso noticiado pelo Diário da Manhã sobre a suposta assombração em Água Fria lembra um pouco o famoso episódio do Poltergeist de Enfield, na Inglaterra. Ocorrido entre 1977 e 1979, a assombração ocorrida em uma casa em Brimsdown, Enfield, na Inglaterra, também envolvia móveis e objetos se movendo sozinhos, além de atormentar a vizinhança e botar medo em policiais que foram chamados para investigar os possíveis mal assombros.


O caso do Poltergeist de Enfield foi adaptado para o cinema em “Invocação do Mal 2” (2016), de James Wan. Será que, algum dia, o episódio de Água Fria, no nosso Recife, também pode virar filme?

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page